Clamor pelas crianças

“Erga a voz em favor dos que não podem defender-se” (Pv. 31.8a)

Tragédia em Janaúba. Exposição “artística” com cenas de nudez, zoofilia e pedofilia é aberta à visitação de menores. Ideologia de gênero nas escolas. Abuso sexual. Violência física e psicológica. Suicídio.

Não há como negar que nossas crianças estão sob ameaça. É urgente a necessidade de levantarmos nossa voz e empreendermos ações para proteger nossos brasileirinhos e brasileirinhas. Precisamos levantar a voz em favor desses pequeninos que não podem defender-se.

Não dá para continuarmos entregando a educação de nossos filhos na mão da Internet e da televisão! Não dá para despejarmos nossos filhos na escola e esperar que seus professores assumam toda a responsabilidade sobre sua educação! Não dá para continuarmos comprando nossa ausência com presentes! Nossos filhos estão sob ameaça! Precisamos subir na torre de vigia!

Não dá para ficar todo mundo calado em casa, evitando falar de assuntos polêmicos! Não dá para cada um entrar para o seu quarto e evitar a presença dos outros. Não dá para ignorar a criança calada e o adolescente deprimido. Basta de apatia! Basta de acomodação!

Não dá para viver religiosidade fria. Não dá para viver como “família feliz” só na aparência. Não dá para dizer “a paz do Senhor” para todo mundo na rua e viver em guerra com os de casa!Os tempos são difíceis! É tempo de se colocar na brecha, com joelhos curvados e coração quebrantado!

É tempo de clamor! Clamor comprometido, clamor emocionado, clamor entusiasmado! É tempo de erguer a voz, sim! Protestar também! É tempo de não se intimidar! Mas, também é tempo de agir! É tempo de lançar fora o lixo de nossos lares e reconstruir muros. Nossas crianças estão sob ataque e precisam de proteção!

O que você pode fazer hoje pela vida de nossas crianças? Em que espaços sua voz precisa ser ouvida e sua ação presenciada?Vamos clamar pelas nossas crianças?

Pr. Heleénder e Anna Eliza

Faça a sua Reserva